33. A Secessão dos EUA: Os Espólios

Finalizando o tema Guerra Civil Norte-americana,  nosso 3º texto aborda a vitória da União e seus espólios (heranças), importantes em nossas sociedades até os dias atuais:

Observe no infográfico abaixo, ano a ano, o número de combatentes disponíveis em cada lado do conflito. Perceba a supremacia dos exércitos da União (azul)  em detrimento aos Confederados (vermelho).  Veja também o impressionante  número de mortes em cada uma das 6 grandes batalhas da Secessão:
http://thumbnails-visually.netdna-ssl.com/the-civil-war_50291c982fba4_w1500.jpg

Infográfico Guerra Civil. Imagem: www.theedvantage.org/history/civil-war-1861-1865

.

Foi uma das primeiras guerras industriais, com uma utilização maciça de fábricas, bancos, estaleiros, minas e o desenvolvimento de estradas de ferro, navios a vapor e armas produzidas em massa

Legado

Com a vitória do norte, ou seja, da União, os EUA mantiveram seu território intacto. O padrão de cultura dos Estados Unidos passou a ser o ideal nortista de “trabalho duro, educação e liberdade econômica a todos“, culminando em um caminho de crescimento econômico que o levou a ser, já no início do século XX, a maior economia do planeta.

Yankees

Outra consequência foi a disseminação do apelido Yankee. O termo teve origem em meados do século XVII, devido a grande presença de holandeses na Nova Inglaterra (Norte). Muitos deles chamavam-se “Jan” (pronunciado yan) e assim, do apelido “Janke”, algo como o diminutivo “Joãozinho” em português, originou-se o termo Yankee.

Durante a guerra o termo só era usado para designar os soldados da União (norte). Com a vitória,  a cultura industrial do norte se sobrepôs a do sul e o termo yankee passou a ser usado por estrangeiros para designar qualquer cidadão norte-americano.

 

http://imagenesfotos.com/wp-content/2009/04/yankee-stadium-3.jpg

Jogo do New York Yankees, time de maior torcida entre todos os esportes dos EUA. Observe o uso do vocábulo yankee, popularizado na Guerra Civil. Imagem: imagenesfotos.com/category/estadios/

.

Abraham Lincoln

Lincoln é considerado por muitos, o melhor presidente dos EUA de todos os tempos, estando eternizado no Monte Rushmore, esculpido na década de 1920, retratando os 4 maiores governantes dos EUA em todos os tempos. Foi o grande herói da abolição e da manutenção do território yankee.

O Monte Rushmore, localiza-se em Keystone, na Dakota do Sul, Estados Unidos. Da esquerda para a direita: George Washington, Thomas Jefferson, Theodore Roosevelt e Abraham Lincoln. Imagem: Internet

O Monte Rushmore, na Dakota do Sul, EUA. Da esquerda para a direita: George Washington, Thomas Jefferson, Theodore Roosevelt e Abraham Lincoln. Imagem: Internet

.

Se imortalizou ainda mais pois foi brutalmente assassinado, em 14 de abril de 1865, quando assistia uma comédia no Teatro Ford em Washington, atingido na cabeça por um disparo dado à queima roupa. O assassino, John Wilkes Booth, conhecido ator norte-americano de 26 anos, esperava com seu gesto vingar a derrota do sul na guerra.

Outra homenagem pode ser observada na nota de 5 dólares, que contém duas imagens referentes ao 16º  presidente norte-americano.

http://i.dailymail.co.uk/i/pix/2011/04/16/article-1377670-0BA8B77700000578-563_468x414.jpg

Em um lado da cédula está o rosto de Abraham. No verso, uma imagem do belíssimo Lincoln Memorial, na capital do EUA, Washington D.C. Imagem: internet

.

Exemplo abolicionista

O exemplo da abolição da escravidão nos Estados Unidos correram o mundo, influenciando todo o hemisfério ocidental. Esse foi o melhor legado, o ponto positivo de um conflito tão mortal.

Porém, infelizmente, a questão dos afro-americanos não se resolveria por completo. Após a Secessão, uma parte da população sulista sentiu-se humilhada, o que deu origem a  sociedades secretas como a Ku Klux Klan (KKK), que pregavam a violência e segregação racial contra os afrodescendentes. Mesmo com a proibição de tais sociedades, elas resistiram na clandestinidade.

Mais tarde, a KKK passou a perseguir também imigrantes de qualquer nacionalidade, judeus e até mesmo católicos, já que eram protestantes.

[ku-klux-klan-salute.jpg]

Membro da KKK. No século XX se associam aos ideais nazifascistas. É muita coisa ruim junta. Imagem: Internet.

.

Em minha opinião, um dos maiores valores do estudo e consequente divulgação da história é esse, disseminar os fatos para que pessoas mais jovens não repitam erros grotescos do passado.

Ainda hoje muita coisa ainda precisa ser feita em relação a questões raciais no mundo e nos EUA, como comprovam as manifestações ocorridas esse ano em Baltimore, causadas pela morte de um negro, já dominado e preso pelos policiais.

Brasil

Em relação realidade brasileira, não tivemos uma guerra civil nessas dimensões, ainda bem! Porém, fomos dominados pelas oligarquias agrárias até 1930. Nossa sociedade tinha muitos aspectos parecidos com a do sul dos EUA naquele momento. Sem o estímulo industrial, a escravidão aqui durou bem mais que lá, até 1888.

O Brasil é dono de um triste título, o último país livre do continente americano a abolir a escravidão, uma vergonha!

Latifúndios¹, segregação social, escravidão, concentração de renda, coronelismo², são fatores que atrasaram demais nossa industrialização e dificultaram o acesso a terras. Grande parte do atraso que nossa sociedade apresenta hoje tem sua gênese nesses problemas que se alongaram demais.

Espero ter aumentado o conhecimento de todos os leitores. Curtam nossa página no Facebook e compartilhem nosso texto! Abraço do Clebinho!

Publicado em 13.05.2015

1 – Latifúndio – Propriedade agrícola de grande extensão pertencente a uma única pessoa, uma família ou empresa.

2- Coronelismo: foi um sistema de poder político que vicejou na época da República Velha (1889-1930), caracterizado pelo enorme poder concentrado em mãos de um poderoso local, geralmente um grande proprietário, um dono de latifúndio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *