37. Religiões – Cristianismo

Um dos temas mais interessantes para se estudar, sem dúvida, é religião. Mesmo trazendo tanta paz de espírito, ao longo da história, não foram poucas as vezes que conflitos ocorreram tendo como pano de fundo questões religiosas.

Respeitando toda e qualquer crença, escrevi alguns textos sobre as principais religiões do planeta. O Objetivo é mostrar um breve relato de cada religião, bem como suas origens, rituais e países onde são mais populares.

Cristianismo

O Planeta tem 7 bilhões de habitantes e , utilizando dados de pesquisas recentes, iniciamos a série com os adeptos do Cristianismo, a religião com mais adeptos.

http://imagens.canaltech.com.br/20899.34760-Cristo-redentor.jpg

É uma religião monoteísta (crença em um único Deus), criada por Jesus Cristo no Século I, onde hoje estão localizados o país Israel e o território Palestino. A partir do Oriente Médio se expandiu rapidamente e, no Século IV,  já era a religião predominante no Império Romano. A partir da Europa, com as colonizações, chegou a quase todos os cantos do planeta e, atualmente, conta com mais de 2,2 bilhões de fiéis, sendo considerada a maior em número de seguidores. O seus textos sagrados estão na Bíblia, considerada o livro mais vendido de todos os tempos, com cerca de 4 bilhões de exemplares impressos em mais de 2.400 idiomas. (A relação de livros mais vendidos pode ser visualizada no Guia da Semana).

Dentre todas as nações cristãs, os EUA são o país com maior população (246 milhões, ou 79,5% do total de sua população), com o Brasil em segundo lugar (175 milhões, com 90%). Os cristãos são a religião majoritária em 158 países.

Um estudo detalhado sobre o cristianismo foi realizado pelo instituto Pew Research Center, divulgado em dezembro de 2011, sendo a base de dados deste post. A pesquisa completa está no site da Pew Research (formato .pdf).

Divisões

Os Cristãos se dividem em 3 grandes grupos:

Católicos

O termo é usado para designar os  cristãos que vivem em comunhão com a  Igreja Católica Apostólica Romana.Vem do grego katolikos; com o significado de “geral” ou “universal”). O seu líder máximo é o Papa, que governa a partir da Cidade do Vaticano, um Estado-Nação independente no centro de Roma, também conhecido como a Santa Sé. http://st.ilfattoquotidiano.it/wp-content/uploads/2014/01/vaticano_640.jpg

Entre os Cristãos, o catolicismo permanece como a corrente majoritária, com 1,1 bilhão de adeptos. Entre os países, o Brasil permanece como o primeiro em número de católicos:

1- Brasil – 133.660.000
2 – México  – 96.330.000
3 – Filipinas – 75.940.000
4 – EUA – 74.470.000

A Igreja Católica Romana vem perdendo espaço, principalmente em países como o Brasil. Com o início do pontificado do Papa Francisco, e seu carisma genuinamente franciscano, vem proporcionando uma arejada e modernizada no discurso sempre muito tradicionalista da Igreja Católica.

O Papa Francisco tem sido considerado tão revolucionário, que fez críticas até à Cúria Romana (alta cúpula do clero), como pode ser observado nesta reportagem publicada no Brasil.
Jorge Mario Bergoglio, Papa Francisco, líder da Igreja CatólicaReprodução: Canção Nova

Jorge Mario Bergoglio, Papa Francisco, líder da Igreja Católica
Reprodução: Canção Nova

 Protestantes

O nome “protestante” provém dos protestos dos cristãos do século XVI contra as práticas da Igreja Católica. A venda abusiva de indulgências¹, entre outras discordâncias,  no princípio do século 16, desencadeou a Reforma protestante. O monge católico Martinho Lutero atacou a Santa Sé com 95 teses que afixou na porta da igreja do castelo de Wittenberg, Alemanha, em 1517. Esse rompimento deu origem a inúmeras igrejas, chamadas de luteranas. Atualmente, os protestantes  chegam a 801 milhões de fiéis no mundo.

Os países com mais protestantes são:
1- EUA –  159.850.000
2 – Nigéria –  59.680.000
3 – China – 58.040.000

4 – Brasil –  40.500.000

Para facilitar as pesquisas,  os evangélicos estão inseridos no termo protestantes. Porém, existem diferenças: os Evangélicos, termo usado no Brasil,  são aqueles que surgiram mais recentemente, os chamados de “Pentecostais”.  Apesar de não estarem ligados a Igreja católica, também não possuem ligação direta com as religiões que se formaram no período luterano. Alguns evangélicos não são adeptos do termo “protestante”, por entende-lo como algo negativo.
Para saber mais da origem das Igrejas protestantes, matérias  como da revista Mundo Estranho são bem elucidativas.
http://ww1.hdnux.com/photos/26/72/54/6007556/13/622x350.jpg

Lakewood Church, a maior igreja protestante dos EUA, situada em Houston, Texas. Lugar para 16.500 pessoas sentadas. Imagem: Wikipedia.

Ortodoxos
A Igreja Ortodoxas foi criada após a cisão (separação) entre Roma e Constantinopla, em 1054.
A Igreja Ortodoxa se vê como a verdadeira igreja criada por Jesus Cristo, além de não reconhecerem o Papa como autoridade. Para os cristãos ortodoxos não existe purgatório e não acreditam na virgindade de Maria após a concepção. Os padres são liberados para o casamento, desde que este tenha ocorrido antes da sua conversão, e apenas os bispos são obrigados a manter o celibato.
Somam 60 milhões de adeptos e estão majoritariamente na Rússia (39% do total de ortodoxos).
200px-Patriarch_Theodore_II_of_Alexandria

S. Beatitude THEODOROS II, Patriarca de Alexandria e toda África. Imagem: Internet

.

Outras correntes do Catolicismo somam 28 milhões de pessoas ao redor do mundo, não chegam a 1% da representatividade cristã, incluindo mórmons² e Testemunhas de Jeová.

No próximo post, veremos como a fé está distribuída em nosso país, majoritariamente Cristão. Os evangélicos estão crescendo.

Espero ter aumentado o conhecimento de todos os leitores. Curta nossa página no Facebook e compartilhe nosso texto! Abraço do Clebinho!

 

1 – Venda de indulgências: Para se diminuir a culpa e a pena de pecadores, a Santa Igreja Católica Apostólica Romana, durante fins da Idade Média Europeia, passa a fazer “negócios” e vender “graças”, em troca claro, de parte do patrimônio dos desafortunados.

2- Conheça mais sobre os Mórmons no site Terra.

Publicado em 27.05.2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *