208. Copa do Mundo Rússia 2018

A Copa do Mundo de futebol é um dos maiores torneios esportivos do planeta em audiência. Os número de telespectadores da última edição bateu facilmente as últimas olimpíadas. Somente a final entre Argentina e Alemanha obteve audiência de 1 bilhão de pessoas, como mostrado em reportagem do Globo Esporte, confiram. 

A final da copa do mundo foi assistida pelo menos por algum instante por 1.3 bilhões de pessoas, acumulando 26 bilhões de pessoas que assistiram ao evento como um todo. Obviamente levando-se em consideração que a mesma pessoa assiste vários jogos.

Em termos de valor, a marca é a terceira, perdendo para o Super Bowl e as olimpíadas, conforme reportagem da Folha de São Paulo, confiram.

Um aspecto importante é o fato da FIFA ter mais membros que a própria ONU, já que reconhece seleções de alguns territórios pertencentes a países. São 211 filiados da entidade máxima do futebol frente a 193 da Organização das Nações Unidas  e 206 do Comitê Olímpico Internacional (COI).

Um evento tão popular não podia ficar de fora do nosso blog. Compilamos alguns dados e trouxemos para nossos leitores a geografia da Copa. Analisamos e ranqueamos todos os participantes do torneio em diversos parâmetros importantes que nos dão alguma noção da representatividade do campeonato.

Vamos começar com o mapa representando os classificados para o mundial.

Clique para ampliar. Países participantes da copa do Mundo 2018. Imagem: Internet.

Extensão

Obviamente a área do país não interfere no futebol, muito menos no desenvolvimento social do mesmo, vide o pequeno Japão e o imenso Brasil. Mas é interessante observamos o percentual de área do mundo representado na Copa.

A superfície total do planeta é de  510.072.000 km², onde mais de 70% está coberto pelas águas dos oceanos. As terras emersas, incluindo a Antártida, representam 150.200.000 km² .

Toda área reunida dos países que participam da Copa somam algo próximo a 50 milhões de km². Nessa linha de raciocínio, 33% da área emersa do planeta está representada na copa, ou algo próximo a 10% de toda superfície do planeta. Se excluirmos a Antártida, estão presentes na Rússia 36% da área mundial ocupada por uma nação.

Clique para ampliar. Entre os 6 maiores países do mundo (azul escuro), 3 estão presentes no mundial. Imagem: Wikipédia.

.

Em termos de  área nosso ranking da Copa ficou assim em km²:

1. Rússia – 17 098 246 (1º mundial)

2. Brasil – 8 515 767 (5º)

3. Austrália – 7 692 024 (6º)

4. Argentina – 2 780 400 (8º)

5. Arábia Saudita  – 2 149 690 (12º)

6. México — 1 964 375

7. Irã – 1 628 750

8. Peru – 1 285 216 

9. Colômbia – 1 138 914

10. Egito – 1 001 049

Completam a lista: 11. Nigéria – 923 768, 12França – 551 500, 13. Espanha – 504 782, 14. Suécia – 450 295, 15. Marrocos – 446 550, 16. Japão – 372 824, 17. Alemanha – 356 733, 18. Polônia – 312 685, 19. Senegal- 196 722, 20. Uruguai – 176 215, 21. Tunísia – 163 610, 22. Inglaterra – 130 395, 23. Islândia – 103 000, 24. Coreia do Sul – 99 016, 25. Portugal – 92 152, 26. Sérvia – 88 361, 27. Panamá – 75 517, 28. Croácia – 56 538, 29. Costa Rica – 51 100, 30. Dinamarca – 43 077, 31.  Suíça – 41 285 e 32. Bélgica – 30 519 (137º mundial) .

Veja a lista completa no site Wikipédia. 

Nos preocupamos em colocar, pelo menos nos 5 primeiros de cada ranking, sua posição mundial, para termos uma noção geral. Assim como no último colocado também.

População

Um assunto muito presente na geografia é o número de habitantes de um país ou local, a chamada população absoluta. Segundo os dados mais atualizados, o planeta conta hoje com 7,6 bilhões de habitantes. Nesse quesito, uma parcela relativamente pequena está representada nesta Copa. Só de China (1.372.470.000) e Índia (1.278.160.000) estarem fora do evento, e geralmente estão, significa cerca de 36% da população alijada da festa.

Observem como China e Índia realmente dominam o cenário populacional mundial. Na Copa da Rússia, o Brasil é o país mais populoso. Imagem: Internet.

.

Na Copa da Rússia, cerca de 1,46 bilhão de habitantes estão representados. Esse número representa 19,2 % do total mundial. O aumento do número de seleções a partir de 2026 pode representar uma piora no futebol, mas será um aumento importante na representatividade populacional.

Dentro da Copa, o Brasil é o país com maior torcida. O ranking ficou assim:

1. Brasil    207.660.929 (6º do mundo, recentemente ultrapassado pelo Paquistão)

2. Nigéria   182.202.000 (7º)

3. Rússia   146.606.730 (9º)

4. Japão  126.832.000 (10º)

5. México   121.005.815 (11º)

6. Egito  89.619.300

7. Alemanha   81.197.500

8. Irã  78.690.300

9. França   67.087.000

10. Inglaterra      53.012.456

Completam a lista: 11. Coreia do Sul  – 51.482.816, 12. Colômbia –  48.336.300, 13. Espanha – 46.439.864, 14. Argentina – 43.131.966, 15. Polônia  – 38.484.000, 16. Marrocos – 33.337.529, 17. Arábia Saudita – 31.521.418, 18. Peru – 31.151.643, 19. Austrália –  23.919.400, 20. Senegal – 13.508.715, 21. Bélgica – 11.250.659, 22. Tunísia – 10.982.754, 23. Portugal – 10.374.822, 24. Suécia – 9.816.666, 25. Suíça – 8.279.700, 26. Sérvia – 7.114.393, 27. Dinamarca – 5.678.348, 28. Costa Rica – 4.773.130, 29. Croácia – 4.225.316, 30. Panamá  – 3.764.166, 31. Uruguai   3.415.866 e 32. Islândia – 330.610 (184º mundo).

Veja a lista mundial completa no site Wikipédia. 

PIB

O Produto Interno Bruto (PIB) é o valor somado de todos os bens e serviços produzidos por um país em um determinado ano. Neste quesito, não se analisa as condições sociais do país, somente sua capacidade de gerar riquezas. A forma como cada um divide seu PIB é outro aspecto.

O PIB mundial gira em torno de 73 trilhões de dólares. Nesse quesito sentimos falta das duas maiores potências econômicas do planeta , EUA (18 trilhões) e China (11 trilhões), quase 40% do total mundial.

Unidos, os PIBs presentes na Copa somam 26 trilhões de dólares, cerca de 35,6% do total mundial.

Vejam como ficou o ranking, com d em bilhões de US$:

1. Japão  – 4940.16 (3º mundial) Lendo: 4 trilhões 940 milhões de US$

2. Alemanha – 3466.76 (4º)

3. França -2465.45 (6º)

4. Inglaterra – 2000 (8º) Entretanto, se for considero Reino Unido, os números mudam para 2647.90 ou 5º do mundo

5. Brasil – 1796.19 (9º)

6. Coreia do Sul – 1411.25

7. Rússia – 1283.20

8. Espanha – 1232.09

9. Austrália – 1204.62

10. México  – 1046.92

Completam a lista: 11. Suíça – 659.83,  12. Arábia Saudita  – 646.44, 13.  Argentina – 545.90, 14. Suécia – 511.00, 15. Polônia – 469.51, 16. Bélgica – 466.37, 17. Nigéria – 405.10, 18. Irã – 393.44, 19. Egito – 336.30, 20. Dinamarca – 306.90, 21. Colômbia – 282.46, 22. Portugal – 204.84, 23. Peru – 192.09, 24. Marrocos – 101.45, 25. Costa Rica – 57.44, 26. Panamá – 55.19, 27. Uruguai – 52.42, 28. Croácia – 50.43, 29. Tunísia – 42.10, 30. Sérvia – 37.16, 31. Islândia – 20.05 e 32. Senegal – 14.77 (120° mundial).

Veja a lista mundial completa no site Trading Economics. 

IDH

Nosso blog já abordou o tema IDH em seu texto 91, confiram. É umas das melhores formas de se medir a qualidade de vida em um país, já que neste índice estão incluídos números ligados a saúde (expectativa de vida), economia (PIB per capita) e educação (taxa de analfabetismo e média de anos de estudo).

É o pior índice do Brasil entre os presentes neste texto e isso não é nenhuma novidade. Os dados são de 2015, publicados em 2016:

1. Austrália – 0,939 (2º mundial empatado Suíça)

Suíça – 0,939  (2º)

3. Alemanha – 0,926 (4º)

4. Dinamarca – 0,925 (5º)

5. Islândia – 0,921 (9º)

6. Suécia – 0,913

7. Inglaterra – 0,909

8. Japão – 0,903

9.  Coreia do Sul – 0,901

10. França  – 0,897

Completam a lista: 11. Bélgica – 0,896, 12. Espanha – 0,884, 13. Polônia  – 0,855, 14. Arábia Saudita – 0,847, 15. Portugal – 0,843, 16. Argentina – 0,827, 17. Croácia – 0,827, 18. Rússia  – 0,804, 19. Uruguai – 0,795, 20. Panamá – 0,788, 21. Sérvia – 0,776, 22. Costa Rica – 0,776, 23. Brasil – 0,754, 24. México – 0,762, 25. Irã  – 0,774, 26. Peru – 0,740, 27. Colômbia – 0,727, 28. Tunísia – 0,725, 29.  Egito – 0,691, 30. Marrocos  – 0,647, 31. Nigéria  – 0,527 e 32. Senegal – 0,494 (162º mundial entre 188º países medidos).

Um triste destaque são os 5 africanos, exatamente nas 5 últimas posições.

Ligas e Clubes

Umas das formas de se medir a competitividade e qualidade de uma liga de futebol é observarmos quantos jogadores atuantes em clubes daquele país foram convocados. As principais ligas europeias lideram o ranking dos escolhidos para a Copa da Rússia. A Premier League da Inglaterra se confirmou como a mais milionária entre todas.

Vejam como ficou o ranking:

1. Inglaterra – 124 convocados
2. Espanha – 81
3. Alemanha – 67
4. Itália – 58
5. França – 49
6. Rússia – 36
7. Arábia Saudita – 30
8. Turquia – 22
9. México – 22
10. Portugal – 19

Em relação ao nosso campeonato brasileiro, só tivemos 9 convocados no total, 3 para a seleção brasileiro e 6 para outras equipes. Em Minas Gerais, meu estado, só Giorgian De Arrascaeta do Cruzeiro.

Detalhe interessante, a Inglaterra é a única seleção com os 23 convocados jogando a liga nacional.

Em termos de clubes, mais uma vez os ingleses saíram na frente em número de convocados:

1. Manchester City – 16

Em suas redes sociais o City divulgou sua legião de convocados.

.

2. Real Madrid – 15

3. Barcelona – 14

4. Tottenham – 12

Chelsea – 12

PSG – 12

Leia a reportagem completa no site do canal Sportv.

Estrangeiros Naturalizados

Um dos assuntos mais polêmicos quando se trata de seleções nacionais é a questão dos jogadores que se naturalizam para defender outro país. Os motivos são vários, desde falta de oportunidade no próprio escrete, até uma real ligação sentimental com a nova pátria. Independente dos motivos, 82 dos 736 jogadores que disputam o torneiro de 2018 não nasceram no país que defendem.

A França é o maior exportador de atletas, com 26 jogadores em outras seleções. Isso é explicado pelo número enorme de imigrantes que buscam a França como novo lar. Seus filhos, já franceses, podem optar jogar pelo país que nasceram ou se naturalizar  e jogar pelas nações de seus pais. Como a seleção francesa é mais forte, procuram oportunidade em países como o Marrocos, Tunísia e Senegal, facilmente observado nesta copa, e a Argélia na edição passada.

Nosso país “emprestou ” 6 jogadores: Rodrigo e Diego Costa (Espanha), Pepe (Portugal), Thiago Cionek (Polônia) e Mario Fernandes (Rússia).

Vejam os países com maior número de naturalizados:

1. Marrocos – 17 Jogadores

2. Tunísia  – 9

Senegal – 9

4. Suíça – 8

5. Portugal – 7

6. Sérvia – 5

7. Nigéria – 4

Croácia – 4

9. Espanha – 3

10. Islândia – 2

França – 2

Austrália – 2

Completam a lista com apenas 1 jogador: Japão, Rússia, Uruguai, Inglaterra, Irã, Argentina, Egito, Polônia, Dinamarca, Costa Rica. Vejam a lista com todos os jogadores no site dc.clicrbs.

Média de Idade e Línguas. 

Finalizando nosso tema, abaixo a média de idade das seleções presentes na Copa. Destaque para a Nigéria, país com enorme média de filhos por mulher, o que, de alguma forma, influenciou a convocação, tornando a nação africana a menor média de idade, menos de 25 anos.

Veja reportagem completa no site Torcedores.com.

 

A linguagem também diz muito sobre a história do país. Nessa Copa o espanhol foi a língua dominante. Lembrando que foi computada somente a língua mais falada em cada país. Na Suíça, por exemplo, 64% da população fala alemão, 19% francês e 7% italiano, além do inglês como segunda língua nas grandes cidades.

Clique para ampliar. Imagem: Larousse.

.

Espero ter aumentado seu conhecimento. Curta nossa página no Facebook e compartilhe nosso texto! Abraço do Clebinho!

Publicado em 19.06.2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *