5. Ciência ou fé?

Como professor, vivendo em um país tão eclético em todas as questões polêmicas, e em que cunhou-se o dito popular de que “futebol, política e religião não se discute”, respeito profundamente cada uma das escolhas feitas pelas pessoas, mas tem discussão sim.

Um tema que tomamos muito cuidado na abordagem, seja em sala de aula ou outros ambientes de debate, é sobre questões que envolvem fé e religião. Pessoalmente tenho fé, acredito sim em algo superior, mas não sigo ou pratico nenhuma religião.

Uma pergunta que me intriga, principalmente vinda de alguns alunos, é se eu sou criacionista ou evolucionista. A grosso modo, considerando Criacionismo a crença de que Deus criou todo o universo e, por outro lado Evolucionismo como a proposta de que os seres vivos são fruto de uma lenta evolução de bilhões de anos, eu respondo:

– Pendo , é claro, para o evolucionismo, prefiro acreditar na ciência, apesar de achar que por trás de tudo pode existir um grande arquiteto, alguma força que interfere nessa lenta evolução. Não se trata de contradição, entendo que a ciência pode ser complementar a fé, e vice-versa.

Projeto Amora Fonte: www.ufrgs.b

Uma charge sobre Evolucionismo x Criacionismo
Fonte: internet

.

Se existe um muro, estou em cima dele. Uso o exemplo da questão da vida na Terra. Por que existe vida em nosso planeta e por enquanto, não detectamos a mesma em nenhum outro local?

As explicações são muitas, escolhi 9 delas, a maioria relacionada com as disciplinas que ministro, para tentar mostrar que o debate pode se aprofundar muito mais e ser mais complexo do que muitos pensam:

1 – Movimento de Rotação

Se nosso planeta não girasse sobre o próprio eixo, um dos hemisférios do planeta receberia luz meses a fio, ficando muito quente, enquanto outro, não receberia nada, estando escuro e gelado por meses.

2 – Distância do Sol

Nosso planeta está no ponto exato. Um pouco mais próximo do Sol seria muito quente, e um pouco mais longe, muito frio.

Chamamos esta região específica de zona habitável, ou seja, único local do nosso Sistema Solar onde a vida, como conhecemos, pode ser possível.

Nosso texto 201 trás como tema os planetas do Sistema Solar, suas luas, e nossa procura por vida fora da Terra, confiram. 

http://www.aeradoespirito.net/IMGart2/EXCLA061a.jpg

Sistema Solar sem escala

.

3 – Gravidade Certa

Se a gravidade da Terra fosse muito baixa, poderíamos não ter atmosfera, já que os gases escapariam para o espaço, se fosse forte demais, teríamos dificuldades em nos locomover.

4 – Água

A água é um elemento chave para a vida. Além de termos muita, ela está em seu estado líquido, essencial para a vida como conhecemos.

Nosso texto 62 mostra como a água é abundante em nosso planeta, assim como a potável é tão escassa, confiram. 

5 – Campo Magnético

Sem o campo magnético, produzido pelo núcleo da Terra, não teríamos proteção contra a radiação solar.

Nosso texto 115 aborda esse fato de forma mais elaborada, confiram. 

6 – Inclinação do Eixo Terrestre e Movimento de Translação

Sem esta inclinação, somada ao movimento de translação (giro ao redor do sol), não teríamos as estações do ano, que permitem grande variedade de temperaturas e consequentemente de espécies. Além disso, a região equatorial seria ainda mais quente, e as polares mais frias.

imagem (1)

Inclinação do eixo terrestre, provocando as estações do ano. Imagem: Internet

.

7 – Nosso Satélite Natural

A Lua é responsável pelas marés, idas e vindas do nível dos mares, o que facilitou o contato dos primeiros seres marinhos com o ambiente fora da água. Ela também ajuda a estabilizar o eixo de rotação da Terra.

8 – Atmosfera

Não só a existência de uma atmosfera, mas sua composição, a abundância de oxigênio, primordial para a vida como conhecemos.

9 – Geologia Movimentada

Os minerais presentes nas rochas vão se soltando (erosão) e produzindo solos férteis ou não. Os movimentos geológicos misturam toda essa sopa de nutrientes. Outro fator importante são os movimentos tectônico que criam diferentes relevos e consequentemente diferentes habitats para que a vida se desenvolva em sua plenitude.

Por todas estas questões, a ciência nos explica porque a Terra é tão repleta de vida,  mas não nos explica outras coisas.  E cá para nós, como tanta perfeição da natureza e da vida no planeta, tantas coincidências positivas, como uma teia de fatores tão diferenciados e intrincados, puderam se juntar, para produzir resultados tão magníficos? Acaso? Sorte? Ou por trás de tudo existe uma interferência divina? Fica a pergunta.

Espero ter aumentado seu conhecimento. Curtam nossa página no Facebook e compartilhem nosso texto! Abraço do Clebinho!

Publicado em 10.02.2015

3 comments to “5. Ciência ou fé?”
  1. Opa professor, bom?
    Então digamos que as chances de existir um planeta ao acaso sem interferência divina com as condições perfeitas para se viver seja de 1 em 1 trilhão, sabemos que há pelo menos 100 ~ 200 bilhões de planetas só na Via Láctea, e sabemos que existem no mínimo 200 bilhões de galáxias, o que dá um total de ao menos 10^24 planetas, agora fazemos a divisão 10^24(número de estrelas/10^12(1 Trilhão) = 10^12, ou seja, mesmo se as chances de um planeta perfeito nascer ao acaso fossem de 1 em 1 trilhão, ainda teríamos 1 trilhão de planetas perfeitos para vida.

    • Você tem toda razão, eu, particularmente, acredito que exista vida em outros planetas. Porém, o contato entre elas é outro assunto, nesse ponto já acho improvável, devido as grandes distâncias entre os planetas e sistemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *