67. China Tosse, Pneumonia no Brasil

Em nosso último texto, entendemos melhor os motivos do fantástico crescimento chinês. Além disso, vimos que um problema está se formando no país, o excesso de construções. Para ampliar ainda mais o conhecimento, trouxemos hoje mais uma cidade fantasma e os riscos de uma crise chinesa para o Brasil e o mundo.

Tianducheng

Na verdade, Tianducheng não é uma cidade, mas sim um enorme, moderno e espetacular condomínio localizado na cidade de Hangzhou, província de Zhejiang,

O condomínio foi projetado para ser uma réplica de Paris e abrigar mais de 10 mil pessoas. O problema é que foi lançado em 2007 e  hoje é habitado  por menos de duas mil. É mais um exemplo do exagero chinês em incentivar a construção civil a qualquer preço.

Constrói, incentiva o emprego, impulsiona a economia, mas não vende.

No local existe inclusive uma réplica da Torre Eiffel, com 108 metros de altura. Para comparação, a original possui 301 metros do chão ao topo.

1f2b52ccf

Réplica chinesa da Torre Eiffel. Imagem: Internet

.

A revista Veja, da editora abril, publicou um slide show com várias imagens deste impressionante local, confiram.

Bolha imobiliária

Na China, construiu-se tantos  imóveis novos que não existem compradores para todos. Com o excesso de oferta, a qualquer momento pode ocorrer uma queda brusca nos preços, de 30% a 60%, levando os governos das províncias,  milhares de investidores e empresas a bancarrota.

Fizeram uma cópia de Paris na China, mas a cidade não obteve sucesso imobiliário. Imagem retirada da Internet.

.

A própria queda das ações da bolsa chinesa, ocorrida nos últimos dias,  já é um sinal que o crescimento do país talvez não se sustente mais, pelo menos no atual patamar.  O crescimento chinês, que orbitava o patamar de 10% poderá cair para algo próximo a 5%, dizem os especialistas.

A dúvida, sempre presente quando se trata de economia,  é se essa derrapada chinesa é apenas um episódio ou significa o fim de um enorme clico de crescimento induzido pelas exportações e construção civil.

O renomado economista Ricardo Amorim, participante do programa Manhattan Connection, alerta para o perigo de uma bolha imobiliária no Brasil e na China. Confiram no blog Ricam.

Importância da China para o Brasil

A própria presidenta Dilma reafirmou este ano, no Blog do Planalto, a importância do país asiático para nossa economia.

Para se ter uma ideia, segundo o site do Ministério da Agricultura, nos 6 primeiros meses de 2015, mesmo decrescendo em relação ao ano passado, os chineses compraram 27,2% do total exportado pelo agronegócio brasileiro. O total apurado foi de US$ 11,75 bilhões. Convertendo para Real, na cotação atual, chegamos a cerca de R$ 43 milhões.

Em junho deste ano, a presidenta do Brasil e o ministro chinês assinaram dezenas de acordos que ampliaram as relações entre os dois países. Os acordos favorecem a Petrobras, a Vale e a Embraer. Existe, inclusive, a intenção de se construir uma ferrovia, chamada de Bioceânica. Ela conectaria o Brasil ao Oceano Pacífico, reduzindo o tempo de viagem nas exportações para a China.

55490_ART230211

Imagem: Internet

Problema lá, tragédia aqui

Como maior comprador e parceiro comercial do Brasil desde 2009, qualquer tosse do Dragão Chinês pode virar uma pneumonia para nós.

Um dos pontos preocupantes é que, após a crise da Grécia, uma nova crise na China faria os investidores fugirem dos mercados emergentes ou cobrarem um preço maior para colocar dinheiro nesses países.

Outro importante fator direto é que um menor consumo chinês, impacta diretamente o preço das commodities¹. Hoje, o minério de ferro, a soja e seus derivados representam um quarto das vendas externas do Brasil e a China é, de longe, o principal mercado para esses produtos.

http://4.bp.blogspot.com/-yagap5ks0A8/TaXyxu6L3LI/AAAAAAAABgU/Bc43BTqZvmg/s200/bandeira_china_brasil.gif

Parceria forte. Imagem: Internet.

.

Como nossa economia já anda aos trancos e barrancos, a situação pode piorar bastante se as exportações diminuírem.

Espero ter aumentado seu conhecimento.  Curta nossa página no Facebook e compartilhe nosso texto! Abraço do Clebinho!

1 – Commodities – É uma palavra em inglês, é o plural de commodity, que significa mercadoria. Esta palavra é usada para descrever produtos de baixo valor agregado, que não sofrem grandes modificações antes de sua venda.Os exemplos são frutas, legumes, cereais, petróleo,  minérios e alguns metais. O preço desses produtos é internacional, negociado em bolsas e depende da oferta e procura.

Publicado em 09.09.2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *