83. Ícones Mundiais – O Coliseu e o Taj Mahal

Em nosso último texto abordamos as fantásticas Pirâmides do Egito e nosso querido Cristo Redentor. Hoje, abordaremos mais dois ícones das construções humanas:

Coliseu de Roma

Roma já foi a maior cidade do mundo, sede de um dos maiores impérios da história da humanidade, o Romano. Em seu auge, acredita-se que a cidade chegou a ter 1 milhão de habitantes. Vários imperadores de renome governaram a partir dela, como Augusto (27 a.C. – 14 d.C), Tibério (14-37), Calígula (37-41), Nero (54-68) e Comodus (180-192).

89989-073-74D2F956

Império Romano em 117 d.C. pouco depois da construção do Coliseu. Imagem: Internet.

No século V, Roma foi invadida pelos povos bárbaros, dentre eles se destacavam os anglos, os saxões, os francos e os vândalos. A capital do império teve suas riquezas saqueadas e sua população diminuída para 200 mil.

Atualmente, voltou a ter prestígio,  é a capital da Itália e possui algo em torno de 3 milhões de habitantes em sua área metropolitana. Toda a cidade é um museu a céu aberto e  a cereja do bolo é o majestoso Coliseu.

O nome oficial é  Anfiteatro Flaviano  e foi construído no auge do Império Romano. Suas obras foram iniciadas durante o reinado de Vespasiano, sendo finalizadas pelo seu filho Tito, entre os anos 70 e 80 depois de Cristo.

arte-r1

Imagem ilustrativa do Coliseu após sua construção. À sua frente, a colossal estátua de Nero. Imagem: Internet.

O nome do monumento deriva de uma estátua de Nero, localizada em frente a construção, conhecida como Colosseo (colosso em português).

Tendo 48 metros de altura, com os assentos de mármore e cobertura contra os raios solares, podia abrigar cerca de 50 mil pessoas, divididas em 3 andares. Quanto mais próximo da arena, mais alta era a classe social que poderia frequentar o local: No podium, bem próximo do espetáculo, ficavam a tribuna do imperador e os assentos dos senadores, assim como a classe mais nobre; na meaniana, a classe média se deliciava com shows; e nos pórticos, ficavam a plebe e as mulheres.

http://jovemnerd.com.br/wp-content/uploads/1376995815-courtyard.jpg

Jogo de Xbox One, RYSE: Son of Rome, recriando a arena do Coliseu. Imagem: Jovem Nerd.

As principais atrações do Coliseu eram os combates entre gladiadores, mas também existiam caça a animais exóticos vindos da África e até mesmo recriações de batalhas navais. Alguns espetáculos eram grandiosas representações de embates vencidos pelos romanos. Existem registros que o Imperador Trajano celebrou a sua vitória na Dácia, no ano 107, com eventos envolvendo 11.000 animais e 10.000 gladiadores ao longo de 123 dias.

O Coliseu foi utilizado durante aproximadamente 400 anos, tendo registros de alguma movimentação no local até por volta do ano 500 depois de Cristo.

Com o tempo, a construção foi se deteriorando, devido a terremotos, incêndios, poluição, chuvas e saques, deixando de ser usada como entretenimento durante toda  a Idade Média. Serviu como moradia, oficina, forte, pedreira, sede de ordens religiosas e templo cristão.

coliseu-012

Atual situação do Coliseu. Um dos maiores pontos turísticos do mundo. Imagem: Internet.

Atualmente o Coliseu é um ícone de Roma e da Itália. O maior expoente da arquitetura romana. Recebe por ano cerca de 5 milhões de visitantes. O site Terra fez uma lista com os locais mais visitados do mundo, e é claro, o Coliseu está presente, confiram.

interior-coliseu-roma

Atual Interior do Coliseu. Imagem: Internet.

Um dos filmes que melhor retrata o Coliseu é “O Gladiador”, de Ridley Scott, lançado no ano 2000. O filme é sensacional, a música tema mais ainda, reserve um tempo em seu dia para ver o clipe, com a tradução em português, no site Youtube.

002-1024x661

Coliseu atualmente. Imagem: Internet

O site “Nós no Mundo”, trás muitas fotos e dicas para se visitar o Coliseu, confiram.

Taj Mahal

É a obra, o monumento, a construção mais famosa da Índia, classificada pela UNESCO¹ como Patrimônio da Humanidade.

A obra foi feita entre 1632 e 1662,  na cidade de Agra, com a força de cerca de 20 mil homens. Algo comparável as Pirâmides do Egito, tema de nosso último texto.

O Taj Mahal possui 73 metros de altura e foi todo construído com blocos de mármore branco, trazidos do Rajastão, localizado a 300 Km de distância. Além disso, foram usados na obra ametistas persas, safiras do Ceilão, cristal e jade chineses, pedra turquesa tibetana e o Lápis – Lazuli do Afeganistão.

aHR0cDovL2ltZzAuc3ZzdGF0aWMuY29tL3dhbGxwYXBlcnMvNzUxNmM4Yjg5YmY5N2YwMjE5ZjA3NGEyNDUxNWI3YzlfbGFyZ2UuanBlZw==

Taj Mahal. Imagem: Internet.

Foi idealizada pelo imperador Shah Jahan, para homenagear sua esposa favorita, Aryumand Banu Begam, a quem chamava de Mumtaz Mahal (A eleita do palácio). A palavra Taj, provem do persa e significa “coroa”. Taj Mahal, então, seria a “Coroa de Mahal”.

A esposa de Jahan morreu ao dar a luz ao 14º filho do imperador. A construção é um mausoléu para ela. Pela complexidade do edifício e os detalhes espalhados por todas as partes externas e internas, inúmeros arquitetos e artesãos estiveram envolvidos no projeto.

img_1709

Detalhes na fachada do Taj Mahal. Imagem: Internet

Existe uma lenda, não confirmada historicamente, que o imperador mandou cegar e mutilar seus artesãos para que não fizessem nada mais suntuoso que o Taj.

A obra incorpora tradições do Islã, da Pérsia, da Índia e da arquitetura mongol antiga. Fora de seus muros existem vários mausoléus secundários, das outras esposas de Jahan, que também merecem visitações.

É difícil comparar valores entre épocas diferentes, mas, segundo especialistas, a construção do Taj custou cerca de 500 milhões de dólares em uma precificação atual. Provavelmente, é a prova de amor mais cara da história.

MT1

Representações de Mumtaz Mahal e Shah Jahan. Imagem: Internet

No fim de sua vida, doente, Shah Jahan foi alvo da disputa entre seus filhos pelo seu trono. Não tendo saúde para manter seu poder, se rendeu aos filhos, que permitiram que ele vivesse seus últimos dias exilado no forte de Agra, cidade da monumental obra. Como ainda faltavam 5 anos para o fim da construção, a lenda diz que Jahan passou o resto dos seus dias observando pela janela a finalização do Taj Mahal. Após sua morte, em 1666, foi enterrado ao lado de sua amada esposa.

1024px-Taj_From_Agra_Fort

Vista do Taj Mahal a partir do Forte de Agra. Imagem: internet

Atualmente existe uma disputa pelo monumento, hindus afirmam que ele foi construído sobre um antigo templo de sua religião, já os muçulmanos sunitas afirmam ter direito a construção por ser a religião  professada Shah Jahan. O governo indiano não da ouvidos a polêmica e o monumento continua como patrimônio nacional.

No Brasil, a história do monumento  já foi tema de uma música de Jorge Benjor, confiram a letra e a canção no site Vagalume.

Assim como o Coliseu e nosso Cristo Redentor, o Taj Mahal está incluído entre as Novas 7 Maravilhas do Mundo. Confira a lista no site Wikipédia.

O site Viagem, da Editora Abril,  mostra algumas dicas para quem quer visitar o Taj Mahal, confiram.

Espero ter aumentado seu conhecimento.  Curta nossa página no Facebook e compartilhe nosso texto! Abraço do Clebinho!

Publicado em 04.11.2015

1 – UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO – acrônimo de United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization) é uma organização fundada em Paris a 4 de novembro de 1946 com o objetivo de contribuir para a paz e segurança no mundo mediante a educação, a ciência, a cultura e as comunicações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *