102. Irã: A Embaixada Norte Americana em Teerã

Em nosso último texto abordamos a impressionante revolução ocorrida no Irã em 1979, que resultou na chegada ao poder de radicais religiosos, em um  importante país do Oriente Médio, antes chamado de Pérsia. O texto de hoje tem como objetivo mostrar as consequências deste evento para o mundo.

Elevação no preço do petróleo

O primeiro grande aumento do combustível, conhecido como choque do petróleo, ocorreu em 1973, após mais uma vitória de Israel sobre os países árabes em uma guerra, tema já abordado em nosso blog. Os produtores então diminuíram a produção, elevando o preço do barril de US$ 2,90 para US$ 11,65 (US$ 40,00 atuais).

Com a revolução do Irã e a desestabilização de toda a região, o preço do petróleo passou pelo seu segundo grande aumento, chegando a estratosféricos  US$ 80,00 em valores atuais.

petroleograficoUm dos principais motivos da crise econômica vivida pelo Brasil nos anos 1980 está diretamente ligado ao altíssimo preço do combustível, já que éramos grande importadores da commodity. Isso mostra que nem mesmo nosso país ficou de fora dos gravíssimos acontecimentos de 1979.

Crise na embaixada norte americana no Irã

Como podemos perceber no texto anterior, as relações íntimas do xá Reza Pahlevi com o ocidente foram o estopim da crise. Os religiosos não aceitavam a aproximação com a cultura ocidental, além do país sofrer com vários problemas sociais.

Em 4 de novembro de 1979, após a revolução, o problema explodiu. Estudantes iranianos invadiram a embaixada norte americana em Teerã, fazendo 66 reféns. A exigência era que o xá, neste momento refugiado nos EUA, fosse extraditado para o Irã para ser julgado pelos seus crimes.

Irã-Invasão da USA embaixada_1979

Estudantes iranianos invadindo a embaixada dos EUA em Teerã. Ato audacioso que poderia ter gerado uma grande guerra. Imagem: Internet.

.

Pouco antes da invasão, 6 norte americanos conseguiram fugir, indo secretamente para a embaixada do Canadá se esconder. Este acontecimento gerou uma arriscada operação de resgate, tema central do filme Argo, de 2012, produzido, dirigido e estrelado por Ben Affleck.

Argo, film of the week

Cena do filme Argo, vencedor do Oscar de melhor filme em 2013. Imagem: Internet

.

O aiatolá Khomeini, líder político e religioso do Irã na época, entrou em cena, assumindo o controle sobre a crise. Mesmo após o  Conselho de Segurança das Nações Unidas ter exigido, por votação unânime, o fim da crise, o máximo que aconteceu foi a libertação dos não americanos, ficando ainda 52 pessoas como reféns.

Durante 14 meses, os reféns ficaram sob o poder dos iranianos. O clímax da crise ocorreu em 1980, quando o presidente Jimmy Carter, incapaz de solucionar o problema de forma diplomática, implementou a Operação de resgate chamada Eagle Claw, que resultou em um fracasso total, a destruição de duas aeronaves e a morte de oito soldados norte-americanos. Nenhum refém foi resgatado.

Saiba tudo sobre esta operação no site Pássaro de Ferro.

Especialistas dizem que o principal motivo da derrota de Carter, que disputava sua reeleição, foram os erros cometidos e a ineficiência durante as negociações com o Irã.

President-elect Jimmy Carter poses for photographers after sitting for his official portrait at his home in Plains, Georgia, Sunday, December 5, 1976. Carter will assume office January 20, 1977. (AP Photo)

Jimmy Carter (esquerda) perdeu as eleições de 1980 para Ronald Reagan (direita). Imagem: AP Photo

.

Minutos após assumir, Reagan conseguiu a libertação dos reféns. Óbvio que teve um preço, os EUA tiveram que liberar 8 bilhões de dólares iranianos congelados em bancos norte-americanos, além da libertação de reféns iranianos sob custódia yankee.

A crise acabou após 444 dias, mas as relações do Irã com o ocidente (EUA) se tornaram impraticáveis desde então.

Próximo Texto

Finalizaremos o assunto sobre a antiga Pérsia com o temido programa nuclear iraniano. Você imagina uma arma nuclear nas mãos do Conselho dos Guardiões do Irã?  Imperdível!

Espero ter aumentado seu conhecimento.  Curta nossa página no Facebook e compartilhe nosso texto! Abraço do Clebinho!

Publicado em 03.02.2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *