15. O Absurdo Caso Aral

O Mar de Aral, provavelmente, é o maior desastre ecológico já produzido pelo ser humano. Hoje ele está localizado entre os países Cazaquistão e Uzbequistão. No passado, pertenceu a União Soviética.

Possuía mais de 1.100 ilhas, espalhadas pela sua vastidão. Daí vem seu nome, na língua cazaque, Aral  significa ‘ilha’.

asia central mapa politico

O mar de Aral esta localizado entre o Cazaquistão e o Uzbequistão. Imagem: Internet

.

Aproveito a oportunidade para explicar como um lago, como é o caso do Aral, pode possuir nome de Mar. A resposta está no sal. Pelo fato de ser salgado, ele também pode ser classificado como um “mar fechado”.

No passado, ele possuía 66 mil quilômetros quadrados, bem maior do que, por exemplo, o estado do Rio de Janeiro, com 43 mil. Chegou a ser considerado o 4º maior lago do mundo. Era um grande polo pesqueiro e turístico, rodeado por uma região bastante árida. A atividade pesqueira chegou a produzir 25 mil toneladas de pescados por ano, hoje, não existe mais.

Quando a Economia Fala mais Alto

O problema começou na década de 1960, quando os soviéticos, pensando unicamente na economia,  desviaram dois rios que alimentavam o lago. O objetivo era levar água até o deserto, para irrigar plantações de algodão. Em Moscou, achavam que as águas do Aral eram inesgotáveis.

Uzbeques trabalhando nas fazendas de algodão. Tudo as custas da água do Aral. Fonte:mama.indstate.edu

Uzbeques trabalhando nas fazendas de algodão. .
Fonte:mama.indstate.edu

.

O Desastre Ecológico

Com a diminuição do fluxo dos rios Amu Darya e Syr Darya, que abasteciam o lago, as coisas começaram a se complicar. De onde se tira mais do que se coloca, o resultado é só um, o fim. Ao longo das últimas décadas,  as águas do Aral ficaram reduzidas de maneira incrível.

Encolhimento do Mar de Aral durante os anosFonte: http://Resistir.Info

Encolhimento do Mar de Aral durante os anos
Fonte: Internet

.

Para piorar  a situação, muito agrotóxico foi usado nas plantações e, óbvio, eram carregados para os rios, consequentemente para o lago. Esses insumos agrícolas também se  infiltraram no solo e contaminaram o lençol freático.

A Vida no Local
Somado aos produtos químicos despejados pelos agricultores, tem a questão da salinidade. Com a diminuição da água, a concentração de sal aumentou. Tudo isso, resultou na morte de 80% de todas as espécies animais existentes no local. A floresta que cercava suas margens praticamente acabou.

Barcos abandonados no que era o Mar de Aral

Barcos Abandonados na área do antigo Mar de Aral.
Fonte:Internet

.

Hoje, o retrato é o pior possível, moradores do local vivem a falta de água, e os casos de câncer são bastante comuns. A pouca água que consomem, está  contaminada.

O que sobrou do Mar de Aral, uma areia seca e impregnada de veneno, levada pelo vento, se espalhou pelos locais vizinhos, provocando outras doenças.

Mar de Aral, em 3 momentos: 1973 (esq.), em 1999 (centro) e em 2009 (dir.) fonte:ie.org.br

Mar de Aral, em 3 momentos: 1973 (esq.), em 1999 (centro) e em 2009 (dir.)
fonte:ie.org.br

.

Quando o ser humano vai perceber, que o aspecto econômico não é o único que importa?

Será que os empregos gerados pela economia do algodão valeram todo o esforço?

Barco abandonado na antiga área do Mar de Aral

Barco abandonado no que era o mar de Aral.
Fonte: http://kafecomassucar.blogspot.com.br

.

Muitas perguntas e  poucas respostas dos governantes. Espero, sinceramente,  ter mostrado mais um exemplo do que não devemos fazer.

Espero ter aumentado o conhecimento de todos os leitores. Curtam nossa página no Facebook e compartilhem nosso texto! Abraço do Clebinho!

Publicado em 10.03.2015

5 comments to “15. O Absurdo Caso Aral”
  1. Não conhecia esse fato, muito bom. O blog ta ótimo meu amigo, to aprendendo muito com você.
    Sobre o assunto, mais um caso de politicagem, de pensar no agora e nunca no futuro, de no momento colher o bônus e deixar o ônus pro próximo.

  2. É professor, a coisa é pior do que imaginamos. E está mais próxima do que podemos supor. A redução dos níveis das represas no Brasil, chegando em alguns casos ao “volume morto” é um indicativo de que o que o ser humano vem fazendo desde o descobrimento do Brasil, provocará reflexos graves e, em muitos casos, irreversíveis. Quem sabe as gerações que estão sendo educadas com informação online do mundo possam reverter este quadro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *