120. Aquecimento Global: Futuro Trágico

Em nosso último texto explicamos o que é o Efeito Estufa e quais gases são responsáveis pelo fenômeno. O post de hoje desvenda outros mistérios dentro deste fascinante tema:

O planeta realmente está esquentando?

Que a temperatura média da Terra aumentou nos últimos anos é indiscutível, como iremos provar a seguir. A dúvida que ainda persiste é a interferência ou não da industrialização neste processo.

Dados levantados por cientistas vinculados ao IPCC¹ afirmam que o século XX foi o mais quente da história, desde a última glaciação². O aumento médio da temperatura já é de mais de  1°C em relação ao início da Revolução industrial (Fonte: Site do O Globo). Pode parecer pouco, mas em alguns locais do planeta faz toda a diferença

17179158

Anomalias nas temperaturas nos últimos 130 anos. Crédito: Nasa/GIS (Goddard Institute for Space Studies).

.

Tendo como base as temperaturas médias mensais entre 1951 e 1980 foi produzido o gráfico acima. Podemos observar nitidamente que as anomalias de temperaturas eram para menos, antes do período base. Principalmente após a década de 1980, é nítido um incremento de temperaturas anormais acima do parâmetro estabelecido.

É natural que as médias de temperaturas variem ao longo dos anos, como podemos perceber no gráfico. Porém, é nítido um viés de alta nos últimos anos.

O mapa abaixo nos mostra anomalias nas temperaturas em todo o mundo no ano de 2010. Em vermelho temperaturas mais quentes que o normal, em azul mais frias. Percebam a predominância do vermelho.

ddd

 

A seguir, uma outra forma de percebermos isso. Seguindo a mesma lógica de cores (vermelho e azul), percebam o domínio das altas temperaturas em relação as mais baixas.

Schermata-2015-04-16-alle-23.01.57

Os tons de azul mostram anomalias de temperaturas mais frias. Os tons de amarelo e vermelho mais quentes. Imagem: Internet

 

Em uma projeção pessimista, estas temperaturas anômalas podem chegar a 4°C no futuro. Isso seria catastrófico para grande parte do planeta e para a sobrevivência dos seres humanos e demais espécies.

Consequências do aquecimento 

A grande verdade é que já estamos sofrendo consequências. O pior, no entanto, ainda está por vir nos próximos anos. Entre os principais problemas podemos destacar:

  • O derretimento das calotas polares e do gelo das montanhas. Isso já está ocorrendo. Como a água, mais cedo ou mais tarde, geralmente acaba desaguando nos oceanos, estamos observando um aumento nos níveis médios dos mesmos. Isso impacta diretamente cidades litorâneas. A National Geographic, fez uma lista de 10 lugares que podem ser engolidos pelo mar, confiram.                                            Uma reportagem do Jornal Nacional, da rede Globo, indica um aumento de até 82 cm no litoral do Rio de Janeiro nos próximos anos, confiram.
McCarty_Glacier

Foto produzido em um mesmo mês, porém, em anos diferentes. Nos mostra como o gelo diminuiu nesta região do Alasca. Imagem: Internet.

.

Outro exemplo é o Glaciar Upsala, na Argentina:

1

Observem como a bancada de gelo desapareceu na Argentina em 76 anos. Imagem: Internet.

.

Corremos o sério risco de, em poucos anos, presenciarmos um verão com o Ártico totalmente descongelado. Como não existe continente abaixo da maior parte do polo norte, poderemos ter a extinção de inúmeras espécies que ali habitam, como o Urso Polar.

A imagem a seguir impressiona. Ela ilustra o que ocorreu com o gelo do Ártico entre 1979 e 2003. Uma diferença de apenas 32 anos.

nasa

Aumento visível do degelo do Ártico. Imagem: Internet

  • Outra importante questão é a desertificação, representada pelo aumento de desertos. O incremento da temperatura provoca mortes de espécies vegetais que, somado ao desmatamento, pode gerar novas regiões áridas no planeta. Além, é claro, de aumentar a área das que já existem.
MapaDesertificação2012

Áreas com risco de desertificação na América do Sul. Quanto mais próximo do vermelho, maior o risco. Imagem: ETA-CPTEC

  • Os oceanos mais quentes potencializarão as catástrofes climáticas como furacões, tufões e ciclones. Os 3 nomes representam basicamente o mesmo fenômeno. A diferença é o local onde ocorrem.  Saiba mais no site Estudo Prático.
Die Aufnahme des ISS (International Space Station) vom 15. September 2003 zeigt das Auge des Hurrikan Isabel. Der Hurrikan bedroht die Ostk¸ste der USA. Starke Wirbelst¸rme haben ein relativ ruhiges Zentrum: Das Auge. Foto: Nasa ACHTUNG:†Honorarfrei nur f¸r Bezieher des dpa-Dienstes Nachrichten f¸r Kinder +++(c) dpa - Nachrichten f¸r Kinder+++

Furacão Izabel observado em setembro de 2003. Imagem: Estação Espacial Internacional-ISS

  • Várias regiões também sofrerão com impressionantes ondas de calor. No verão Europeu de 2003, por exemplo, 70 mil pessoas morreram por causa das altas temperaturas. Índia e Paquistão sofreram bastante em 2015, confiram no site G1. Este fenômeno será cada vez mais comum.
  • Alterando o clima, obviamente a agricultura será afeta. É um ramo econômico que depende profundamente de um fluxo constante de chuvas e temperaturas médias para produzir. Uma grave crise humanitária pode afetar o planeta. 

Próximo Texto

Na semana que vem vamos concluir se realmente os seres humanos são os grandes vilões do tema e o que vem sendo feito para frear o aquecimento. Imperdível!

Espero ter aumentado seu conhecimento.  Curta nossa página no Facebook e compartilhe nosso texto! Abraço do Clebinho!

1 – IPCC:  Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, mais conhecido pelo acrônimo IPCC (em inglês Intergovernmental Panel on Climate Change) é uma organização criada pela ONU com objetivo de divulgar o conhecimento mais avançado sobre as mudanças climáticas que hoje afetam o mundo.

2 – Glaciações: São fenômenos climáticos que ocorreram ao longo da história do planeta Terra. São períodos de frio intenso, dentro de uma era do gelo.

Publicado em 01.06.2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *