34. O Muro de Berlim

A história do muro mais famoso do mundo inicia-se em 1945, após o fim da II Guerra Mundial.

Eixo x Aliados

Com a derrota do Eixo (Alemanha, Itália e Japão integravam este bloco) os Aliados (EUA, França, Reino Unido e União Soviética eram os principais integrantes do bloco) determinariam a ocupação dos espólios de guerra.

União Soviética, representada por Stálin, Reino Unido representado por Churchill e Estados Unidos representados por Truman, foram os líderes que participaram da Conferência de Potsdam, entre 17 de julho e 2 de agosto de 1945,  que determinou como seria administrada a Alemanha, rendida poucas semanas antes.

EUA, Reino Unido, França, capitalistas e a  União Soviética, comunista,  dividiram geograficamente a Alemanha e a cidade de Berlim em 4 partes.

No detalhe da imagem anterior está a capital do país, Berlim, grande cereja do bolo, totalmente localizada no lado vermelho. Mesmo estando no território sob a influência soviética, essa cidade também foi dividida em 4,  já que todos os vencedores queriam um pedaço da capital de Hitler. Simplesmente se transformou em uma porção de representação dos países EUA, França e Reino Unido, totalmente cercada por área de influência vermelha.

Ocidental x Oriental

Em 1948, Stálin mandou bloquear por terra qualquer acesso ao enclave¹ capitalista.

A cidade, em ruínas, ficou quase um ano abastecida de suprimentos unicamente por aviões, até o bloqueio ser encerrado. Esse fato é um exemplo da dificuldade que foi criada ao se deixar um ponto capitalista em território “inimigo”.

Bloqueio de Berlim Ocidental. Imagem: Internet

 

Em 7 de outubro de 1949 foi criada a República Democrática Alemã (Alemanha Oriental), com orientação comunista. Neste novo país, os soviéticos possuíam ilimitada penetração.

No lado oeste, aglutinando toda área de influência capitalista,  foi criada a República Federal da Alemanha (Alemanha Ocidental ), que se desenvolveu com uma economia social de mercado e um governo de democracia parlamentar.

As duas Alemanhas. Berlim Ocidental encravada em território Oriental. Imagem: internet

.

A diferença de crescimento entre as duas Alemanhas foi intensa. Nos anos 1950 os ocidentais viveram um milagre econômico com um crescimento muito forte. O lado oriental nem de perto conseguiu acompanhar os ganhos sociais dos vizinhos. O resultado não poderia ser outro, uma migração intensa do lado comunista para o capitalista.

Até 1961, cerca de 3,5 milhões de alemães orientais haviam migrado para a Alemanha Ocidental, sendo mais de 3 mil médicos, 17 mil professores e 17 mil engenheiros. A maior parte dessa migração acontecia por Berlim Ocidental,  que funcionava como propaganda dos benefícios sociais e profissionais da Alemanha Ocidental, de orientação capitalista.

O Muro

Incomodados com a perda de mão de obra e com o acirramento da Guerra Fria os ânimos estavam exaltados em Moscou. Na madrugada do dia 13 de Agosto de 1961, com o apoio das forças soviéticas, os soldados da Alemanha Oriental bloquearam as conexões de trânsito a Berlim Ocidental e iniciaram a construção do muro. Em poucos meses estava pronto,  separando muitas famílias a partir de então.

9

Construção do muro de Berlim. Imagem: Internet

 

O Isolamento

O muro de Berlim isolava toda a porção da cidade contrária à orientação soviética. O muro possuía 155 quilômetros de extensão, e passava por áreas habitadas, bosques e até pelo rio Spree, onde, além de barreiras submersas, havia a vigilância constante de barcos de patrulha.

O muro bloqueou o lado ocidental de Berlim. As passagens eram os checkpoints, mas era necessário estar com os documentos certos. Imagem:Internet

Proibido pular o Muro

Durante os 28 anos que existiu, o muro praticamente anulou a migração entre as duas partes de Berlim, já que possuía cercas elétricas e valas para dificultar a passagem, além de, aproximadamente, 300 torres de vigilância com soldados preparados para atirar.

Portão de Brandeburgo - Muro de Berlim

Portão de Brandeburgo – Muro de Berlim. Imagem: Internet

Só era proibido ir do lado Oriental para o lado Ocidental. O trajeto contrário era permitido. Obtidas as permissões e os documentos necessários, as pessoas do lado ocidental podiam atravessar o muro  através de oito pontos. O mais famoso deles era o Checkpoint Charlie, reservado para visitantes estrangeiros, incluindo diplomatas e autoridades militares do bloco capitalista.

Checkpoint Charlie, no pós II Guerra. Tanques de um lado e de outro. Uma nova guerra mundial poderia ter se iniciado neste local. Imagem: Internet

A Queda

O fim da barreira física só veio em 1989, com as mudanças políticas da União Soviética. Em 9 de novembro daquele ano, foi anunciada na tv da Alemanha Oriental, uma decisão do conselho dos ministros de abolir completamente as restrições de viagens ao Oeste.  A decisão só entraria em vigor no dia seguinte, mas ninguém esperou, vendo o sistema se deteriorar, o povo foi às ruas e derrubou o muro. Os policiais não sabiam o que fazer perante a multidão e simplesmente permitiram que esse espetacular momento histórico se consolidasse.

queda-do-muro-de-berlim-tres-dias-apos-a-abertura-da-fronteira-que-separava-leste-e-oeste-berlinenses-festejam-sobre-o-muro-na-alemanha-1383674381677_615x470

Milhares de alemães subiram no muro comemorando o fim do comunismo que se aproximava na Alemanha. Imagem: Internet

A queda do Muro de Berlim representou a decadência do bloco comunista(oriental) e também o fim da Guerra Fria.  Ao longo do ano de 1990, as duas Alemanhas iniciaram negociações e se reunificaram com uma fusão econômica, monetária e política.

Marca registra o local onde existia o Muro de Berlim. Imagem: http://blog.rentcars.com.br

Do muro só sobraram fragmentos. Alguns locais de Berlim possuem marcação no chão referentes ao espaço que era ocupado pela barreira.

Unida, a Alemanha é hoje a maior economia da Europa.

Espero ter aumentado o conhecimento de todos os leitores. Curtam nossa página no Facebook e compartilhem nosso texto! Abraço do Clebinho!

Publicado em 17.05.2015

1- Em geopolítica, um enclave é um território com distinções políticas, sociais e/ou culturais cujas fronteiras geográficas ficam inteiramente dentro dos limites de um outro território.

3 comments to “34. O Muro de Berlim”
  1. Clebinho ótimo texto, o que foi a política do pão e circo? Continue fazendo esses excelentes textos, vlw professor!!!

    • Política do Pão e circo (panem et circenses, no original em Latim) era como os imperadores lidavam com a população para que ela se mantivesse fiel ao Status Quo (situação como estava)da época. Esta frase tem origem na Sátira X do humorista e poeta romano Juvenal (vivo por volta do ano 100 d.C.) e no seu contexto original, criticava a falta de informação do povo romano, que não tinha qualquer interesse em assuntos políticos, e só se preocupava com o alimento e o divertimento. Dando ao povo entretenimento (as lutas no Coliseu) e pão, tudo ficava tranquilo. Até hoje os políticos dão migalhas ao povo em troca de votos, o pior é que funciona!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *